Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Slideshow
Items Expenditure
Imagem de slideshow
Logótipo

Estado do Rio Grande do Sul

Localização Rua Adolfo Inácio Barcellos nº 938 (Solar das Magnólias), Centro, Gravataí, CEP: 94035-360 Brasil - Rio Grande do Sul Telefone+55 51 3490-5868
Estado do Rio Grande do Sul

A Casa dos Açores do Estado do Rio Grande do Sul teve o seu embrião nas atividades culturais de motivação açoriana propostas pelo Governo da Região Autónoma dos Açores desde a década de 1980 – 90, quando das ações de intercâmbios culturais em que muitos gaúchos, dentre eles vários gravataienses participaram nos Açores, vindo a interessar-se e promover aqui a expansão da cultura de seus antepassados ilhéus.

Em Gravataí foi primeiramente fundada a Sala açoriana, iniciativa do Instituto Cultural Português e da Prefeitura Municipal de Gravataí, espaço que deu lugar a propostas mais ousadas e, com o concurso de grupos de danças gaúchas tradicionais a participarem do Festival Internacional de Folclore da Ilha Terceira, sendo um dos vencedores, o atual Departamento de Cultura Gaúcha Província do Quero Quero. Esse último, liderado por Régis Albino Marques Gomes que trouxe a semente não só do festival, mas deu também origem a “Associação dos Amigos dos Açores” e, logo depois, a Casa dos Açores do Estado do Rio Grande do Sul, fundada em 23 de março de 2003.

Na ocasião, na cidade de Gravataí havia um prédio com mais de cem anos, que fora construído em 1877 por filho de açorianos, esse se encontrava em ruinas e prestes a ser demolido para que fosse vendido o terreno. Sabendo disso, os artistas locais fizeram um movimento para fins de requerer ao Poder Executivo a sua cedência com a promessa de construir ali um espaço cultural para o município.

Os anos se passavam, até que as pessoas envolvidas com a CAERGS se reuniram com o Poder Executivo para propor então, que este espaço, que estava cada vez mais deteriorado pelo tempo, fosse cedido para a futura instalação da Casa dos Açores, o que após alguns dias foi aceito, com a condição de:  “ Desde que restaurem o Casarão dos Fonseca, podem ficar com ele”. Mãos à obra de todas as formas! Ajuda e trabalho de todos os lados, administração persistente do Régis, trabalho incansável da equipe e, então a Casa era definitivamente inaugurada.

Estão entre os fundadores, integrantes da primeira diretoria: Presidente – Régis Albino Marques Gomes; Vice-presidente – Ivo Ladislau Janicsek, 1ª Secretária – Sandra Braga de Medeiros; 2ª Secretária – Célia Silva Jachemet; 1º Tesoureiro – Luiz Florêncio Castilhos Albano e 2º Tesoureiro – Getúlio Xavier Osório.

Hoje a sede da Casa dos Açores do Estado do Rio Grande do Sul é protegida pela Lei do Tombamento do Patrimônio Histórico Municipal, e dentre as principais atividades da CAERGS, além de estar aberta a tarde para visitação e atendimento ao público, disponibiliza o espaço para reuniões e conferencias. Desenvolve o Projeto Escola, onde proporciona uma visita guiada, com alunos de várias faixas etárias e modalidades de ensino, promove ainda, a atividades divulgando e prestigiando as áreas de Literatura, História, Genealogia, Artes Plásticas, Artesanato, Teatro, Folclore, Música entre tantos outros seguimentos. Além disso, realiza parcerias em projetos culturais com outros municípios de raiz açoriana no Rio Grande do Sul.

FUNDADORES

 

Getúlio Osório

Luiz Albano

Célia Jachemet

 

Sandra Medeiros

 

Ivo Janicsek

Régis Gomes

Estatutos e Regulamentos

Estatutos
Download