Miolo de Hortênsia

MEETING NO. : XIX

YEAR OF 2016

O arquipélago dos Açores, com o seu rico passado histórico e as suas tradições tornaram-se referência nas artes e ofícios, sabendo guardar e desenvolver técnicas de trabalho artesanal, ainda intactas ao longo dos séculos.
O artesanato representa uma das expressões mais características do povo açoriano, enriquece a arte popular e dá alma a peças trabalhadas com matérias-primas elementares como a madeira, a escama de peixe, os ossos e dentes de baleia, o basalto, o barro, e a folha de milho, mantendo a identidade com vínculo próximo à natureza e à cultura açoriana.
A abundância de matérias-primas obtidas localmente, propiciaram o desenvolvimento, por exemplo,  das indústrias de tecelagem e da cerâmica,  e tornaram-se muito relevantes na economia do Arquipélago.
Na ilha das Flores, ponto mais Ocidental dos Açores e da Europa, Integrada na rede mundial de Reservas da Biosfera da Unesco, ainda se mantem a tradição artesanal da arte de trabalhar o miolo hortência, uma tradição que remonta aos meados do século XIX. Segundo o Arquivo dos Açores, na ilha do Faial, teria nascido de mãos femininas, como arte aplicada caseira. Permaneceu no âmbito familiar até meados do século seguinte, seguindo um repertório tradicional.

A manufatura de composições florais, de objetos de adorno feminino e demais objetos decorativos, a partir de miolo de hortênsia, são trabalho artesanal delicado que começa pela recolha dos caules das hortênsias. Os caules secam ao ar livre por algumas semanas para depois serem prensados de forma a ser extraída a medula. O miolo de hortênsia possui uma cor amarelada e constitui uma massa granular tão porosa que torna difícil a sua aplicação em miniaturas tão delicadas como as que tradicionalmente se fazem na ilha do Faial. Esta matéria é cortada com navalha em finas lâminas e com o auxílio de pequenas ferramentas como pinças e tesouras vão-se compondo os arranjos.

Sendo esta matéria-prima hoje mais fácil de obter em todas as ilhas, os artesãos adequaram os seus trabalhos à natureza deste material, produzindo essencialmente elaboradas composições florais em miniatura, como as que se fazem na ilha das Flores e que tão bem ilustram esta arte.

Estas delicadas peças tão tradicionais, engenhosamente criadas pelos artesãos açorianos, são na verdade um conjunto de autênticas obras de arte, atingindo larga projeção com a sua presença assídua nas mais diversas feiras nacionais e internacionais.

São trabalhos tradicionais artesanais muito  apreciados pelos turistas que visitam as nossas ilhas açorianas e por todos os açorianos e açordescendentes que se encontram dispersos pela diáspora.