Casa dos Açores » Alexandre Linhares Furtado


Alexandre Linhares Furtado

Nº DE ASSEMBLEIA: IV

ANO DE 2001

Alexandre José Linhares Furtado nasceu nos Açores, na Fajã de Baixo, em São Miguel, no dia 22 de Agosto de 1933.

Licenciou-se em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra com a nota final de 19 valores.

Doutorou‐se pela mesma Universidade, em 26 de Fevereiro de 1965, com a dissertação “Regeneração hepática experimental – alguns aspectos cirúrgicos”, trabalho que mereceu a classificação de “Muito Bom com distinção e louvor”.

Linhares Furtado iniciou a sua actividade à frente do Serviço de Urologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra, já com o objetivo de dar inicio à transplantação renal, pondo este sonho em prática em apenas dois anos.

Em Junho de 1969, perante a generalizada surpresa dos meios médicos portugueses, realizava em Portugal a primeira transplantação renal. A colheita dos rins foi feita em dador vivo.

A este médico também se a introdução de terapêuticas médicas complementares ou neoadjuvantes na área oncológica. Merece referência especial a terapêutica hormonal neoadjuvante no carcinoma da próstata, que ao permitir o “downstaging” da doença, pode transformá‐la numa indicação para a cirurgia radical prostática curativa.

Sob a sua direção, o Serviço de Urologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra passou a dispor de uma Unidade de Diálise.

Em 29 de Junho de 1980, Linhares Furtado e a sua equipa realizaram nos Hospitais da Universidade de Coimbra a primeira colheita de rins de cadáver e, no dia seguinte, a primeira transplantação renal de cadáver, com pleno êxito.

No domínio, ainda, da transplantação hepática, destaca‐se o programa de transplantação hepática pediátrica que ajudou a implementar, o qual, rapidamente se impôs a nível nacional e esteve na origem, a nível mundial, da expansão e optimização de novas técnicas no âmbito da transplantação.